fbpx
Home > Finanças e Negócios > Empréstimo sem comprovação de renda: veja onde e como solicitar o seu

Empréstimo sem comprovação de renda: veja onde e como solicitar o seu

Com o crescimento de trabalhadores informais e que, por conta disso, não possuem uma renda fixa, cresce cada dia a mais a necessidade de saber se é possível e como solicitar um empréstimo sem comprovação de renda.

É muito comum que em alguns momentos da nossa trajetória iremos precisar de um crédito extra. Nesse caso, vale a pena entender se é possível conseguir um empréstimo sem comprovar renda e como fazer isso, caso você precise.

E sim, saiba que é possível conseguir um empréstimo mesmo sem comprovar renda. Entretanto, existem algumas questões relativas aos trâmites que precisam ser esclarecidas para que não aconteçam situações desagradáveis.

Empréstimo sem comprovar renda: é possível?

Atualmente, o Brasil possui mais de 40 milhões de trabalhadores informais. Isso significa que muitas dessas pessoas não possuem uma renda fixa. Para essas pessoas, a comprovação acaba sendo mais difícil de conseguir.

Por isso, as financeiras disponibilizam essa opção para seus clientes. Assim, ao invés de comprovar renda, é comum oferecer uma garantia para o pagamento daquele crédito.

Antes de conceder crédito, que é uma operação de risco, é comum buscar por uma confirmação de que aquele valor voltará a sua origem. Por isso, é comum que haja uma série de procedimentos que visam garantir essa segurança.

A comprovação de renda é um deles! Assim, as financeiras conseguem definir uma espécie de limite para um empréstimo, oferecendo um valor que está dentro das condições de pagamento de um cliente.

O Banco Central, por exemplo, recomenda que as parcelas de um empréstimo não ultrapasse cerca de 30% da nossa renda.

Logo, se não há comprovação de renda, é necessário investir em outras formas de evitar o risco de inadimplência. Vamos entender quais são!

Empréstimo sem comprovar renda: quais são os tipos?

Empréstimo com garantia

O empréstimo com garantia é aquele que oferece um bem em troca da certeza de que aquele acordo será cumprido. Caso o cliente deixa de cumprir com a sua parte, a financeira responsável pelo empréstimo, dentro dos termos legais, poderá se apropriar do bem que foi ofertado.

Atualmente existem muitos tipos de empréstimo com garantia. É possível utilizar imóveis, automóveis e até mesmo celulares para esse tipo de solicitação.

Microcrédito

O microcrédito é uma linha direcionada aos microempreendedores, considerando que dificilmente eles conseguiriam crédito em alternativas mais tradicionais. Nesse caso, é um quesito obrigatório utilizar o dinheiro para financiar ou aprimorar um negócio.

Por isso, a aprovação do microcrédito acontece de acordo com um plano bem claro de investimento com aquele valor que você poderá receber.

Avalista

Nessa alternativa de empréstimo sem comprovar renda, você elege alguém que atuará como uma espécie de fiador. Ou seja, essa pessoa entra com um perfil que possui mais chances de ser aprovado e fica responsável pela dívida no caso de inadimplência.

Penhor

No penhor, o solicitante deixa alguns bens como jóias, por exemplo, com a instituição financeira que libera o empréstimo sem garantia. Contudo, caso não haja o pagamento das parcelas, a empresa detém o produto ou leiloa por um valor equivalente.

Antecipação do saque FGTS

Algumas financeiras permitem o empréstimo da antecipação do saque aniversário do FGTS. Ou seja, você recebe uma quantia relativa ao saque como se fosse, de fato, uma antecipação. Depois, o banco fica com o valor que receberá de FGTS para abater no que dinheiro que foi emprestado antes.

Cuidados com o empréstimo sem garantia

Antes de assinar qualquer contrato de empréstimo, é necessário pesquisar a reputação da financeira que está oferecendo esse recurso. O Banco Central possui uma extensa lista de instituições registradas, em que é possível confiar.

Além disso, também é preciso analisar se não há cobrança de taxas antecipadas (o que não é permitido por lei) e também se há cobranças abusivas de juros.

Vale dizer que todas as quantias relativas aos juros e CET devem estar disponíveis sempre de modo claro e completo para os clientes.

Fontes: financeone | Imagem: Reprodução/internet.